Parece algo completamente improvável parar para pensar em empresas modernas que não tenham na sua rotina a implementação de um bom sistema de CRM na área comercial, né? Responsável por um ferramental de acompanhamento e desenvolvimento de informações essenciais para controle e gestão estratégica das empresas, são programas que caminham juntos no dia a dia de registro de transações e na organização de dados que vão servir de bússola para projetos de curto, médio e longo prazo de qualquer porte dentro das organizações.

Mas quando o que a nossa empresa vende não é um bem de consumo palpável ou algum produto que responda a certas categorizações convencionais dentro das cadeias de suprimentos, fica fácil esquecer o quanto um bom sistema de CRM pode nos auxiliar.

Isso porque muitas empresas falham em perceber que, em meio às especificidades de cada serviço prestado de consultoria, ocorre uma compra e venda de serviços. Que a nossa relação com clientes que adquirem nosso tempo e nosso conhecimento, é tanto uma relação comercial quanto a de quem vende coisas como matéria-prima para outra empresa.

Por natureza, empresas de consultoria vendem serviços especializados que buscam encontrar soluções específicas para quem as contrata. O diferencial de uma terceirização de serviços pura e simples vem de análise caso a caso da necessidade de cada cliente. É um serviço inclusive com regras de precificação próprias e características que podem se alterar ou se adequar com cada negócio fechado.

Dá para entender, a partir disso, o porquê do receio que muitas Consultorias têm em categorizar e adequar processos e serviços em sistemas que supostamente trabalham com dados mais frios.

Ainda que não pareça, entretanto, se dermos um passo para trás e analisarmos as estruturas da empresa que oferece isso tudo, é possível encontrar em certas rotinas do dia a dia, indicadores que podem ser processados e organizados por um sistema de CRM de uma forma muito mais efetiva do que das formas tradicionais com as quais acabamos nos acostumando.

Vantagens de usar um sistema de CRM na sua empresa de consultoria

1) Assim como na venda de produtos e serviços de qualquer outro tipo, em se tratando de consultoria, o uso de um sistema de CRM como o da Eleve pode fazer toda a diferença na organização do setor comercial de empresas de qualquer porte. Veja algumas vantagens de aplicar o Eleve CRM no dia a dia de uma consultoria.

2) Centralização de negócios: depois da alimentação de dados e informações sobre transações, clientes e as variáveis relacionadas, o Eleve se torna um centro de controle onde o gestor, ou qualquer pessoa com acesso, pode facilmente ter uma visão ampla dos negócios fechados ou em processo de venda.

3) Organização dos serviços: a aplicação de um software do tipo pode nos ajudar a entender e a vender melhor o nosso catálogo de tipos de serviços oferecidos. No caso da consultoria, onde as coisas são muito mais específicas para cada transição, fica fácil, ao comparar um conjunto de dados sobre vendas, identificar padrões e se organizar mais estrategicamente a partir destas informações.

4) Acompanhamento de processos: para o gestor responsável pela área comercial de empresas de qualquer segmento, um CRM alimentado e ativo é uma fonte de informações poderosa e que serve como um diagnóstico dia a dia dos negócios. A partir dele é possível desenhar um mapa estratégico para qualquer que seja o objetivo a curto, médio e longo prazo.

5) Relacionamento com clientes e pós-venda: o processo de alimentar as relações com nossos clientes a partir das variáveis dos próprios negócios fechados, conhecido como pós venda, é muito facilitado e potencializado pelo uso de um programa de CRM como o Eleve CRM, que poder reunir ali todas as informações relevantes para os follow ups e a retroalimentação dessa relação de fidelidade que pode se criar entre a consultoria e a empresa que compra o serviço.

Por onde começar?

Pra quem ainda não usa um software assim numa empresa de consultoria, pode parecer que vai ser muito difícil fazer a mudança e adotar na empresa a chamada cultura de CRM, que permite que, com o uso dele no dia a dia de todos os setores da organização, crie as informações estratégicas que permitem vender mais, expandir mais, gerar mais lucro.

Uma dica que pode fazer a diferença neste processo que, na maioria das vezes é mais simples do que aparenta, é usá-lo com objetivos bem definidos em mente. Ou seja. Em vez de sair alimentando no sistema informações sem um rumo, usar o CRM como ferramenta para cumprir funções simples e específicas. A eleve indica algumas delas:

  • Organizar o portfólio de serviços prestados
  • Desenhar uma jornada do cliente
  • Definir um público alvo, uma persona, a partir das ferramentas de cadastramento de alvos ou leads
  • Pensar em estratégias específicas de marketing a partir dos dados gerados nos relatórios
  • Identificar forças e fraquezas das rotinas da empresa e criar táticas a partir disso.

Pronto para transformar a sua consultoria com um sistema de CRM?