A prospecção ativa pode parecer bastante desafiadora. Existe alguns meios de iniciá-la, cold call, social, cold mail, etc.

Agora imagine, em meio a tantas abordagens e e-mails recebidos ao longo do dia, bombardeando a caixa de entrada do seu cliente em potencial, ainda é necessário que você conquiste espaço no meio de tudo isso, para despertar sua atenção?

 

O que é Cold Mail e como utilizar?

Abordagens iniciadas com envio de cold mail, são mais passivas e soam menos intrusivas do que as iniciadas com cold call, Entretanto, algumas pessoas ainda transformam o cold mail em e-mail mkt, gerando uma percepção negativa no lead. O cold mail precisa ser conduzido com estratégia e principalmente personalizado ao lead em questão. Aplicando do jeito certo refletem excelentes resultados.

Na rotina do SDR é comum a busca por templates de cold mail em diversos sites, que disponibilizam com a melhor das intenções. E está tudo certo! O estudo é sempre excelente. Mas a utilização de templates genéricos é um grande erro.

Então qual o melhor “template” de abordagem?

Simples! Aquele que você mesmo personaliza a partir sua solução e pensando especialmente nas dores e necessidades do seu interlocutor, e do segmento dele.

Bom, sabemos que o principal objetivo do cold mail é despertar o interesse do potencial cliente na sua solução. Mas o que faz um decisor abrir um e-mail ou deletar sem ler?

 

Vamos a algumas dicas:

 

Não use e-mails genéricos

Faça uma pesquisa antes. LinkedIn é uma excelente fonte. Veja tempo de empresa, experiências, cargo, como e em quais temas ele interage na rede, desafios do segmento e utilize dessas informações para torna sua abordagem mais atrativa e empática.

 

Assunto do email

Pesquisas apontam que 35% das pessoas, se baseiam no assunto para abrir ou não um e-mail.

A linha do assunto deve ser curta, objetiva e relacionada ao tema que será tratado. Evite excesso de letras maiúsculas e use palavras importantes na rotina do interlocutor, como um assunto ou desafio do setor e o nome da empresa em que ele trabalha.

 

Identificação

Você nunca falou com esse interlocutor, mas o segue no LinkedIn ou tem indicação de uma pessoa em comum para esse contato. Exponha isso, essa familiaridade ajudará na conexão com você e sua empresa.

 

Corpo do e-mail

Seja breve em seus cold mails. O tempo do seu interlocutor é precioso. Ele não solicitou esse contato, então seja objetivo, mas atrativo para não ser ignorado. Exponha um tema interessante para o seu dia a dia, uma dor e uma solução.

Evitar falar muito no EU/PRODUTO, o objetivo desse e-mail não é vender e sim despertar uma curiosidade e interesse para uma ação. Citar clientes parecidos com ele (gatilho de prova social).

Faça 1 ou 2 perguntas que influencie a receber uma resposta. Não use imagens, é importante que a aparência do e-mail seja limpa.

 

A call to action

Por fim, o principal objetivo do Cold mail.

Chamada para ação. É ela quem garante a efetividade do seu cold mail. Se depois desse breve contato, você despertou o interesse em saber mais, qual é a próxima etapa? Agendar uma call?

Pergunte ou sugira uma disponibilidade de agenda para uma próxima conversa.

 

Lembre-se: a prospecção por cold-mail apenas inicia de forma passiva, mas não deve seguir 100% dessa forma. É uma ótima estratégia de aproximação, mas a cold call ainda é a melhor forma de sentir a temperatura do cliente potencial.

Foque em enviar a mensagem e aguardar a reação, mas caso não venha, cabe tentar por outros meios, social ou ligação, não espere o contato esfriar.

Depois avalie suas taxas de abertura, respostas, mas não desista. O Cold mail deve ser revisado e melhorado continuamente.